ALTA FIDELIDADE

Depois de quase cinco anos de hiato, período no qual esteve envolvido em projetos em torno da obra de Simonal, Wilson Simoninha está de volta, com um novo e solar projeto autoral.

Imagem 01Batizado de "Alta Fidelidade", uma brincadeira, quase uma provocação, com a expressão "High Fidelity", impressa nas capas dos discos dos anos 60 como uma espécie de selo para atestar a alta qualidade sonora que até então os discos não tinham, o disco fala de amores, poemas, paixões, praia, sol, futebol. É um disco feliz, acima de tudo.

As canções celebram a brisa fresca, o pé na areia, a menina de sabores e sorrisos, a morena que dança e seduz, entre outras delicadezas. Gravado na ponte-aérea São Paulo/Rio de Janeiro, o novo disco de Wilson Simoninha traz 12 faixas, sendo 10 canções inéditas e autorais, além da releitura de "Falso Amor", de Jair Oliveira, que também é apresentada em versão Remix. Em suas composições, Simoninha contou com as parcerias de Mu Chebabi ("Quebra" e "Nós Dois"), João Sabiá ("Meninas do Leblon"), Edu Krieger ("Morena Rara"), Carlos Rennó ("Paixão (Meu Time)"), Bernardo Vilhena ("Pois é, Poeira"), João Marcello Bôscoli e Marcelo Lima ("Quando").

"A ideia não foi buscar uma sonoridade completamente diferente do que eu venho fazendo, mas eu queria trazer algum frescor, um toque de novidade, que é sempre importante. Queria fazer um disco que acompanhasse as pessoas no carro, em casa, nos seus players portáteis. Tudo nele é bem claro, direto: a capa traz meu rosto, meu sorriso, a minha alegria", revela Simoninha, ansioso para tocar corações e mentes de mais e mais ouvintes com esse novo trabalho, que chega às lojas numa parceria da S de Samba com a Som Livre.

Na produção do álbum, Simoninha inovou mais uma vez e trouxe dois experientes profissionais, Bruno Bonna e Alex Moreira, para coproduzirem algumas faixas. O disco traz ainda as participações especiais dos intérpretes João Sabiá ("Meninas do Leblon") e do rapper paulista Max B.O ("Falso Amor Remix").

Imagem 02"Eu não queria um disco produzido só por mim ou pelo Max (de Castro), afinal, a gente está na estrada há muito tempo com o Baile do Simonal. Foi quando lembrei do Alex Moreira, porque fizemos vários trabalhos com o Bossacucanova. Alex produziu três músicas nesse disco: `Meninas do Leblon`, `Nós Dois` e `Quebra´ ", conta Simoninha . O outro produtor, Bruno Bona, chegou pela mesma via. "O Bruno foi meu parceiro há vinte anos, é uma cara muito talentoso e tem uma produtora em São Paulo chamada Sound Design. Deu super certo: ele acabou produzindo neste disco `Quando`, `Versos Fáceis` e as duas versões do `Falso Amor`", completa Simoninha, produtor das outras cinco faixas do CD.

"Alta fidelidade" garante altas doses de suingue, simpatia e musicalidade, com a assinatura "de responsa" de Wilson Simoninha. A diversidade musical do cantor, compositor e produtor carioca, radicado em São Paulo desde os 9 anos de idade, também garantem presença: samba, pitadas de black music, mpb e muita diversão.

" Alta Fidelidade não é um disco presunçoso, é um disco simples, a simplicidade dentro daquilo que eu acredito", pontua o seu criador. "Minha ambição é que seja um disco que as pessoas curtam, que tenham prazer em escutar. É um disco que fala das coisas simples da vida, do cotidiano, fala de amor, dessas coisas pequenas e importantes", completa. Aliás, o adjetivo "pequenas" também é uma provocação...

Clique aqui para baixar o release completo